domingo, 23 de janeiro de 2011


Antes meus dias pareciam uma eternidade:eram feitos de lapis de cor,brinquedos,gibis,figurinhas,e desenhos animados.Ainda posso lembrar do cheiro do doce na panela que minha avó fazia enquanto eu matava formigas no quintal.
As brigas com meu irmão eram intermináveis,mas no final tudo se resolvia com uma volta de rolimã na rua.
E como era gostoso quando chegava o domingo:a família toda reunida na mesa,e me soa tão nostálgico a buzina do sorveteiro.
Parece que quando somos crianças,tudo é mágico, por sermos mais ingênuos talvez...
A cada ano parece que essa magia vai sumindo,sumindo,sumindo...Começamos a aprender sobre a maldade,e todas as coisas que turgem nossos olhos.
Aí,nós vemos que chorar para nao ir à escola já não funciona mais.As brincadeiras perdem a graça,o palhaço fica cinza e nossos brinquedos e o giz de cera são substituídos por grandes livros,que nos tornam escravos de uma rotina de estudos.Nossos pais já não arrumam nossa cama para ir dormir e fica quase tudo por nossa conta.

Uma vez,uma professora minha disse: crescer dói.

Pois é,ela tinha toda razão!

Um comentário:

  1. "Crescer dói"... e realmente dói. Adorei o texto, lindo demais.

    ResponderExcluir